terça-feira, 7 de maio de 2013

ATENDIMENTO EM PALMAS

(3009) O Restauranter informa:

ATENDIMENTO EM PALMAS

                A demanda de profissionais de turismo sempre foi um problema de difícil solução, em nosso país, e mais, especificamente, em Palmas - TO, deve-se mobilizar ações para reverter essa situação enquanto ainda há tempo.
             Os pontos em evidência são: qualificação e motivação. Palavras que têm sentido definido para as partes envolvidas. Olhar com visão unilateral para o problema não criará uma solução satisfatória para nenhuma das partes. Os órgãos que têm função facilitadora devem procurar incentivar o futuro profissional a se qualificar, e, em contrapartida, o mercado deve procurar absorver esses profissionais qualificados. 
                  Diariamente, o que vemos em Palmas é:
  •      Comércios abrindo portas, todos os dias, sem a devida qualificação da mão-de-obra.
  •      Sistema S promovendo cursos e não conseguindo quórum.
  •      Inércia dos futuros profissionais.
             A contratação de mão de obra qualificada deve ser um diferencial exigido pela empresa, que visa oferecer um atendimento de qualidade. O que vemos todo dia são profissionais totalmente desqualificados, desconhecedores de suas atribuições e dos produtos que a empresa, onde trabalham comercializam. Não é raro ter que explicar o que é o produto procurado, para que serve e que empresa o fabrica. Acontece em todos os segmentos comerciais e em todos os lugares, que necessitamos de atendimento. A busca mais frequente dos clientes é por ATENDIMENTO de qualidade, já que produtos são de fáceis de  adquirir. Encontramos uma variedade de produtos em qualquer comércio que visitamos. Se vamos num hospital, por exemplo, encontramos uma bombonière com salgados, doces e bebidas. Essa diversificação tem levado os empresários preocupados com crescimento a uma busca frequente de qualificação e uma constante reciclagem de seus pontos de vista e, consequente, adaptação de sua linha de atuação de público alvo.
Os esforços promovidos pelos representantes do Sistema S raramente surtem efeito nesse público especifico, não conseguindo atingir os limites mínimos para que os cursos sejam realizados. Mesmo com opções de pagos e/ou gratuitos o aluno é uma raridade nas instituições de ensino. Mas como obter uma progressão salarial se a qualificação se faz ausente no currículo do profissional? Mesmo usando todas as armas de marketing conseguir formar uma turma para qualificação tem sido uma das maiores dificuldades na formação de profissionais ligados a gastronomia.
A questões são: quando teremos um atendimento de qualidade, respaldado por profissionais qualificados, com técnica e prática? Empresários exigentes que queiram um melhor atendimento? Que ofereçam oportunidade de capacitação aos seus colaboradores?
A certeza da contratação com ou sem qualificação interfere diretamente no futuro profissional a ser contratado, uma vez que saber que não é necessário ser qualificado para obter uma vaga, pois, isso faz com que o funcionário se acomode e não procure nenhum crescimento técnico. Essa garantia é que deve ser quebrada, exigindo dos candidatos à vaga a obtenção de conteúdo teórico além da prática. A outra faceta é conscientizar os empresários de que a qualificação deve ser exigida no ato da contratação e que a qualificação de sua equipe deve fazer parte do plano de crescimento da empresa.

MAURICIO GOULART

“Mauricio Goulart Ferreira, natural do Rio de Janeiro, mora em Palmas - TO desde 2000, atuando nos grandes empreendimentos do setor gastronômico do estado e atualmente desenvolve um projeto de consultoria e de assessoramento com foco no atendimento a clientes.”

0 comentários:

 

Copyright @ 2013 Restauranter.