segunda-feira, 30 de março de 2020

VINHOS ESLOVENOS

(4.507) O Restauranter:

VINHOS ESLOVENOS

Eu já conhecia vinhos eslovenos por causa da importadora Decanter, de Adolar Hermann, que traz os deliciosos naturebas da Cincic. São diversos e maravilhosos. Mas, na Expovinis do ano passado, fiquei gratamente surpreso com o Top Ten de vinho branco que o Puklavec Sauvignon Blanc levou. Quando a efusiva Tatiana Puklavec e seu staff subiram ao palco e ela explodiu de alegria diante de Jorge Lucki e de sua premiação, achei aquilo o máximo! As pessoas precisam vibrar com os prêmios. 

Depois, fui visitar o estande deles e provar outras maravilhas, afinal a P&F Wineries tem 13 rótulos de vinho de vinhedos próprios (1.100 hectares), e com rendimento médio por planta de 2 quilos de uva colhidos à mão. Seu espumante, elaborado pelo método charmat, de Sauvignon Blanc com 11% de álcool é maravilhoso. 
Um detalhe que me chamou atenção é que na Eslovênia é proibido o uso de agrotóxico. Isso parece música aos meus ouvidos. Afinal, não quero beber veneno com meu vinho. 

Mais tarde, conheci Michael Margon, da EsloBras, que traz para o Brasil vinhos de sete vinícolas eslovenas e ainda diversos produtos gourmet, como trufas negras e brancas, azeites e presunto cru, entre outras delícias. Soube por ele que a Refosco, que lá se chama Refosk, é uva autóctone eslovena com Denominação de Origem Protegida, o que foi novidade para mim. 

Entre vários vinhos deliciosos que provei, destaco o Capris Plemenito Belo, de Malvásia, Chardonnay, Pinot Gris e Muscat, e que fermenta e afina em grandes botes de madeira de carvalho eslovena. Não confundir com carvalho de eslavônia, que é croata. Eles usam acácia também e carvalho francês em bordalesas, mas nesse vinho apenas carvalho esloveno e a bebida fica lá por anos até o momento de engarrafar. O resultado é uma densidade fora do comum, complexidade aromática e gustativa, uma massinha de modelar (pâte à modeler) e um toque de camomila, tudo com muita acidez e consequente frescor. Um show! Sem contar os naturais, como o Kabaj de Michael Morel e o Movia, espetaculares e uma conversa à parte. 

Os eslovenos têm um consumo de 47 litros de vinho per capita ao ano.

FONTE: https://prazeresdamesa.uol.com.br/colunas/os-vinhos-eslovenos/#

map
AS DIVISÕES VINÍCOLAS

A Eslovênia produz 20 variedades de vinho branco e 12 de vinho tinto e está dividida em 3 regiões vinícolas, organizadas em 14 distritos vinícolas, cada um deles com as características distintas.

O vinho se constitui em uma das principais atrações turísticas da Eslovênia, com cerca de 20 "Estradas do Vinho" e caves espalhadas por diversas cidades.

PRIMORSKA 

Está localizada na zona sudoeste do país e é famosa por seus vinhos tintos e pelos vinhos brancos especiais. É também conhecida como Primorje, que significa "ao lado do mar".

É nessa região que está concentrado o maior número de grandes produtores e os tintos e brancos têm igual importância. As variedades mais cultivadas são as tintas Merlot, Refošk (Refosco) e Cabernet e as brancas Rebula (Ribolla), Malvazija (Malvasia), Sivi Pinot (Pinot Gris), Chardonnay e Furlanski Tokaj (Friulano).

DIVIDE-SE EM 4 ÁREAS:

Brda: também chamada Goriška Brda, é uma continuação das famosas Collio italianas, rodeadas de vinhedos;
Vipava: este vale é ideal para os vinhos brancos;
Kras (ou Krast): há uma linhagem singular de Refošk plantada no rico solo de terra roxa que origina o renomado Teran;
Koper (ou Capodistria): a cepa Refošk é a mais importante em Koper e produz um vinho vivaz com sabor de framboesa.

Posavje

Localizada na zona leste/sudeste, é também conhecida como Posavska e seu nome significa "ao lado do rio Sava". É a região mais a sudeste e a menos conhecida fora da Eslovênia. As variedades mais cultivadas são as tintas Modra Frankinja (Blaufränkisch), Žametovka e Modri Pinot e as brancas Laški Rizling, Šipon (Furmint), Chardonnay, Rumeni Muškat (Moscatel) e Modra Portugalka (Portugieser).

Os vinhos de corte são o forte da região, mas os "ice wines" de Laški Rizling também são apreciados.

AS 3 ÁREAS DE CULTIVO SÃO:

Bizeljsko: aqui são cultivadas Beli Pinot, Chardonnay, Laški Rizling, e Sauvignon, e a especialidade é o espumante fermentado na garrafa;
Dolenjska: o famoso vinho Cvicek é típico dessa área, um corte tradicionalmente fresco, leve e ácido de 4 cepas (2 tintas - Žametovka e Modri Pinot - e 2 brancas);
Bela Krajina: é conhecida pelo Metliška Crnina, corte que inclui Frankinja e Zametovka.


Podravje

Situada no nordeste do país, seu nome quer dizer "ao lado do rio Drava". Localizada no sopé dos Alpes, ao lado da Áustria, é a maior região vitivinícola e o clima frio beneficia sobretudo os brancos aromáticos de acidez viva. As castas principais são as tintas Žametovka, Modra Frankinja (Blaufränkisch) e Modri Pinot e as brancas Laški Rizling, Renski Rizling (Riesling Renano), Sivi Pinot, Beli Pinot e Šipon (Furmint).

Dentre outras áreas, divide-se em:


Maribor: é o melhor distrito para os brancos, principalmente o Renski Riesling, e é famosa por possuir a vinha mais antiga da Europa, uma Žametovka de 400 anos (foto à direita);
Ljutomer-Ormož: talvez seja o mais famoso dos 7 distritos vinícolas;
Jeruzalem: suas colinas originam brancos secos muito bons de Beli e Sivi Pinot, além de Sipon e Laski Rizling e vinhos doces nobres, de colheita tardia e ice wine;
Haloze: produz Pinot, Renski Rizling e Traminec frescos.

Restauranter

“Mauricio Goulart Ferreira mora em Palmas-TO desde 2000, Administrador com Pós Graduação em Coaching atua nos grandes empreendimentos do setor gastronômico do estado e atualmente desenvolve um projeto de consultoria e de assessoramento com foco no atendimento a clientes.”

0 comentários:

 

Copyright @ 2013 Restauranter.